Qual o momento certo de trocar os pneus do carro?

É possível ter um carro econômico, de qualidade e barato? Nós garantimos que sim! Carros seminovos e usados são uma boa opção para o seu bolso e para sua tranquilidade. Assim como acontece com os carros novos, para ter sucesso na sua escolha basta saber analisá-los corretamente.

Na hora de comprar o seu carro, alguns fatores são fundamentais. Neste texto, vamos falar dos pneus. Afinal, como saber se eles ainda estão bons para o uso, se não oferecem perigo ou qual é a hora certa de trocá-los?

São muitas as dúvidas, mas uma coisa é certa: nada de usar pneus velhos, recauchutados, fora do prazo de validade ou que já passaram por mãos displicentes! Confira agora 6 dicas para saber se é o momento de trocar os pneus do carro:

Como saber a hora certa de trocar os pneus do carro

Desgaste

Os chamados “indicadores de desgaste da borracha do pneu” – do inglês, tread wear indicator ou TWI – são sulcos de 1,6 mm colocados no pneu e que se desgastam, indicando quando a borracha está lisa e sem profundidade suficiente.

É nessa situação que devemos ficar alertas e substituí-los. Atenção! A regra não vale para pneus rasgados, perfurados ou com bolhas, os quais já deveriam ter sido trocados por essas razões.

Calibragem

Uma nova calibragem deve ser feita a cada 15 dias. Bolhas visíveis são sinais de visita à concessionária autorizada ou ao borracheiro de confiança, já que indicam rompimento na lona da carcaça do pneu.

Os que estiverem empenados e com deformações também devem ser trocados. Vale lembrar ainda que é possível perceber tudo isso a olho nu, então fique atento!

Pneu careca

Um pneu “careca” também é facilmente percebido por nossos olhos, e tanto um leigo quanto um expert em carros consegue identificá-lo. O pneu liso (careca) não é somente perigoso, mas também sujeita o dono do carro à multa.

Mais gastos, menos vida útil, afronta à segurança: ninguém quer isso, não é mesmo? Portanto, se você reparou que um pneu está careca, sem dúvida chegou a hora de trocá-lo.

E atenção: troque todos, não apenas o careca, seja você dono de carro ou de moto (vale a ressalva, pois muitos motociclistas têm o hábito de suplantar primeiro o pneu da frente e depois o de trás, já que eles têm vidas úteis diferentes).

Troca e revezamento

Quanto aos carros, é indicado que a cada 15 mil quilômetros os pares traseiro e dianteiro sejam alternados para se desgastarem da mesma forma.

Como você já viu, é preciso que todos os quatro pneus sejam trocados. Apesar de partirmos da lógica de que todos foram igualmente gastos e estejam nas mesmas condições, isso não acontece. Se não houver condições de realizar a troca completa, porém, priorize a troca dos pneus traseiros, pois são eles os responsáveis pela estabilidade de seu carro.

Riscos e perigos

Pneus que precisam ser trocados, mas não foram, comprometem a condução do carro, atrapalham na hora de frear, causam irregularidade na aderência ao solo e te deixam totalmente vulnerável no trânsito, pondo em risco você, sua família e mesmo terceiros que circulam pelas ruas.

Cada pneu tem seu tempo de uso, bem como vários fatores externos que influenciam o momento certo de sua troca. O que vale é ficar alerta a qualquer irregularidade, atentando-se para a necessidade de fazer procedimentos preventivos como calibragem, alinhamento e balanceamento.

Manual amigo

Se surgir alguma dúvida, sempre é bom ter em mãos o manual do carro, pois é nele que constam as características dos jogos de pneus e a forma mais adequada de manuseá-los.

No manual estão as informações sobre a vida útil de seus pneus, indicando a quilometragem limite a que podem chegar, desde que calibrados, balanceados e alinhados corretamente.

Em geral, os pneus duram de 25 mil a 72 mil quilômetros, mas esse número é só uma referência, dadas as especificidades de cada marca e modelo.

Fale conosco - Clique aqui